Sesimbra – Baía abrigada dominada pelo castelo

Sesimbra – Baía abrigada dominada pelo castelo

Como a atestar a antiguidade da vila, ergue-se a meia-encosta, dominando a magnífica baía, o Castelo de Sesimbra, que foi tomado por D. Afonso Henriques, retomado pelos Mouros e definitivamente reerguido por D. Sancho I em 1200; foi posteriormente entregue à Ordem de Sant’lago para repovoamento.

A história recente de Sesimbra é semelhante à de outras praias que em poucos anos passaram de aldeias de pescadores a florescentes povoações turísticas.

No porto, a poente da vila, numa enseada protegida pela serra da Arrábida, as gentes agarram-se à tradição de antiga vila de pescadores, mantendo fundeadas as traineiras pintadas de cores berrantes. Desde sempre importante porto piscatório, ainda hoje o espectáculo da lota é colorido e vibrante, com grande variedade de peixe fresquíssimo à venda. Sendo já raro o espadarte, que abundava nestas águas e era um grande atractivo para os amantes da pesca desportiva, o destaque vai agora para as caldeiradas de peixes «nobres», a não perder.

Dispondo de tempo, perca-se na povoação e aproveite para conversar com velhos pescadores, afáveis e sempre dispostos a falar desta terra, dos tempos idos, dos seus sonhos, do mar e do seu incerto futuro.

A vila antiga, de ruas íngremes e calcetadas, onde os pescadores ainda desembaraçam as redes, é protegida pela Fortaleza de Santiago, construída no século XII sobre ruínas do Forte de São Valentim.

Merecem visita a Igreja Matriz de Santiago e a da Santa Casa da Misericórdia, de fundação quinhentista, que guarda um importante testemunho da escola de pintura portuguesa do século XVI da oficina de Gregório Lopes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *